21.6.08

o desconcerto do mundo


um deus cruel e vingativo
incêndios desarrumados pelo subúrbio
labirintos, profetas, apocalipses
luzes no alto mar, batiscafos

são sempre problemas
viver noutro tempo, noutro sítio
arqueologia do impossível
ossadas de esperança, cervical
o mundo está tão estúpido

vem aí uma nova maré de superstição
e de violência e de linchamentos
por todo o lado há flores
mesmo quando mortos polenizam

utopia morta
nem sequer se chegou a sonhar
já não há começos, só publicidade
sem nenhum sítio para ir
as grades e agonia onde vivemos
há estátuas ainda de pé
enraízadas em acontecimentos podres

a maior parte das pessoas desiste

6 comentários:

Anónimo disse...

Ena! Em Forma.
Muito bom.

Beijinhos, miúdo giro

Drunken Butterfly

Dinis Lapa disse...

Que apocalíptico. Eu não desisto.

Para mim, a publicidade é a 3ª via do Mal.

Anónimo disse...

Bravo, Rafael Dionisio! Muito bom!

:)

Anónimo disse...

Uma lufada de ar fresco!
Obrigado!

Anónimo disse...

Boa!!! lol

Anónimo disse...

http://br.youtube.com/watch?v=2Wj1Y6iPKgE